19 de mar de 2011

E quando...

E quando você estudou com uma amiga desde a primeira fase da pré-escola até o primeiro ano do colegial, até que um dia ela simplesmente muda de escola... Bom até aí tudo bem vocês podem continuar se falando pela internet, vocês podem sair juntas, vocês ainda podem se visitar... mas... e quando você vai fazer uma visita a essa sua amiga e ela mal te recebe? Ela nem te convida pra entrar, sentar... talvez tomar um chá, te apressa com um delicado "vá embora" dizendo "eu tenho compromisso". Bom o que você faz eu não sei, mas o que eu fiz eu vou te contar: Após o abraço de despedida com muitas dores no coração, saí, pelo caminho cabisbaixa e de braços cruzados fui me lembrando de todos os momentos em que eu e ela passamos juntas... ah como era doce lembrar de quando brincavamos quando criança até crescermos quando brigavamos por coisas fúteis, tantos bons momentos que parecem ter chegado ao fim... Pra melhorar a nossa situação eu e seu irmão mais velho tivemos um breve romance proibido como a maioria dos meus romances quando eu era mais nova, proibidos (afinal ter um pai ciumento é assim). Talvez ela tenha ficado com ciúmes, com raiva... Até que um dia ela me ligou e com palavras chulas aos poucos foi me maltratando em plena missa de domingo as 18 horas da tarde. Na pior das hipóteses se eu tivesse sido má, confesso que teria a xingado e diria a ela coisas horrendas, porém, não, mantive a calma e com mais delicadeza possível disse: "Não posso falar agora, desculpa... beijo" Desliguei o telefone...
Após chegar em casa esperançosa para ter uma conversa digna de amiga no msn me dei conta que ela não estava online, semanas se passaram, ela não estava online, meses se passaram ela nunca mais esteve online... foi quando me dei conta que ela havia me excluído do seu msn. Foi então que no natal, tempo que pra a maioria de nós significa amor, união, reconciliação, decidi mandar um recado pelo orkut do seu irmão pedindo a ele que fizesse com que ela lesse já que ela não possuía um orkut. No recado eu dizia (nomes fictícios) Bernando por favor chame a Carol para ler esse recado. Carol não sei exatamente como isso aconteceu e como nossa amizade acabou, peço desculpas se fiz algo, sinto sua falta amiga, queria eu que tivessemos a amizade que tinhamos a alguns tempos atrás, mantenha contato... Desejo um feliz natal pra você e toda sua familia. Beijos". O natal passou, o ano novo passou, janeiro, fevereiro, março e aqui estamos nós sem manter contato, não, ela não me respondeu... Ainda dói em mim saber que ela realmente cortou a nossa amizade... até que tive uma surpresa, ela criou uma conta no orkut (ela sempre dizia que não gostava de orkut, é as pessoas mudam.), por mais incrível que pareça ela me adicionou, eu aceitei, ... já vi nas atualizações dela trocas de depoimentos com apenas colegas de classe... não que não fossem importante... mas eu sempre a priorizava... fico me perguntando porque não é recíproco, ou porque não foi. Eu nunca mais mandei recado tentando resgatá-la, ela nunca me mandou um se quer recado e assim ficamos nessa, nenhuma de nós dá o braço a torcer, ela orgulhosa demais pra tentar algo (ariana, isso explica tudo), e eu machucada demais pra ser ignorada, humilhada novamente. Aonde isso tudo acaba? Eu não sei...provavelmente continuaremos assim, até que uma seja boa o suficiente pra perdoar a outra, talvez nunca nos perdoaremos... quanto a você leitor tire suas próprias conclusões... no meu lugar o que você teria feito? O que gostaria que ela tivesse feito? Só peço a você que seja bom o suficiente pra tentar mais uma vez, coisa que eu não sou capaz.
Beijos
Bia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...